Fotógrafa Andrea Dórea fará exposição na Casa de Cultura

A QUEM POSSA INTERESSAR
Andréa Dórea

Estas fotomontagens surgiram de forma inesperada. Eu estava preparando um workshop de “mobigrafia” (fotografia com aparelhos móveis), e descobri um aplicativo que me permitia fazer uma espécie de colagem digital de várias fotos de minha autoria, muitas delas autorretratos, talvez mais pela disponibilidade da modelo que por uma preferência específica.

Quando vi nos primeiros trabalhos o caos colorido que a fusão de imagens permitia e o efeito dramático das colagens em preto branco, associei imediatamente à arte do Grafite, pela qual tenho apreço por seu colorido, por permitir intervenções e sobreposições, além de refletir a verdadeira filosofia das ruas, como legendas para a vida real.

Sou fascinada por observar pessoas e ouvir suas histórias. É quase um vício. Já segui grupos por alguns metros de calçada, apenas para ouvir o final de uma frase que o vento atrevido soprou no meu ouvido, acendendo imediatamente a curiosidade incorrigível que me faz prestar atenção às conversas da mesa ao lado, ou dos passantes na rua.
Confesso que isto é alimento para o meu trabalho e eu, utilizando de toda a licença poética que me cabe, me aproprio de algumas delas e as recrio.

Não esperem um grande virtuosismo técnico. Eu sempre me mantive relaxada quanto a isto, desde os tempos da pintura. Meu melhor professor de desenho, um grande expressionista, no primeiro dia de aula me disse: “não tenha medo, se expresse e rabisque bastante. De todos estes rabiscos a forma que você deseja surgirá”.

Sou fotógrafa documental, artista do instantâneo e para mim o que importa é o momento captado, como pequenos insights que costumamos ter e muitas vezes não prestamos atenção.

Esta série é inspirada na arte do Grafite com suas mensagens simbólicas. Ela fala de sentimentos, reflexões e experiências que podem ocorrer a qualquer um, como a passagem do tempo, a consciência sobre a desigualdade, o enfrentamento dos medos, a busca pela paz interior e pela realização pessoal.

Este é um convite despretensioso a quem possa interessar, para viajar pelas imagens e refletir sobre nossa postura diante da vida.

Texto: Andrea Dórea

Abertura 17 de maio | 20h
17 MAI – 30 JUN | 2019
Sala Samuel Costa
Entrada Franca

Confirme presença no evento: ⬇️😁https://www.facebook.com/events/302353280656389/

#casadaculturaparaty #vempracasadacultura #compartilhecultura#paratycultural #grupoaguasdobrasil #grupoglobo #fundaçaorobertomarinho#prefeituradeparaty #culturasefazjunto

guidonietmann

guidonietmann

Guido Nietmann é fotógrafo e mora há 7 anos em Paraty. Em parceria com a fotógrafa Roberta Pisco, criou a Fotos Incríveis, empresa especializada que atua com fotografia imobiliária, gastronômica, fotografia aérea, fotografia de produtos e também com ensaios. Apaixonado por Paraty, não se cansa de retratar as belezas da cidade e nutre uma paixão  especial pela Igreja de Santa Rita! Contato e mais informações: www.fotosincriveis.com.br

Deixe aqui sua opinião sobre este assunto!