Pílulas de Poesia: Filhas do Vento

“Vieram.
Invadem o sangue.
Cheiram a plumas,
a carência,
a pranto.
Mas você alimenta o medo
e a solidão
como a dois animais pequenos
perdidos no deserto.
Vieram
incendiar a idade do sonho.
Um adeus é sua vida.
Mas você se abraça
como a serpente louca do movimento
que só se encontra a si mesma
porque não há ninguém.
Você chora debaixo do seu pranto,
você abre o cofre dos seus desejos,
e é mais rica do que a noite.
Mas há tanta solidão
que as palavras se suicidam.”

Alejandra Pizarnik

Bruna Regina

Bruna Regina

Bruna Regina é uma jovem mulher periférica e destemida.  Natural de Goiânia onde iniciou sua vida profissional na área de vendas e paralelamente atuava em pequenos/grandes movimentos e eventos políticos e culturais da cidade. Mudou se para São Paulo aos 21 anos, levando consigo uma mala, quatro caixas e sua feroz paixão por poesia, música e revolução. Em SP de maneira despretensiosa a música e principalmente os discos faziam parte de seu dia-a-dia, desse contato diário surgiu a oportunidade de se aventurar na arte da discotecagem em vinil e desde então corre atrás desse sonho. Caiu de paraquedas na delirante Paraty em novembro de 2018.